FANDOM


— No episódio anterior de Drama Total O Castelo Assombrado! — Aurora mostra cenas do episódio anterior em seu telão. — Tivemos um show de talentos onde cada participante teve a chance de brilhar no palco, mais uma vez. — O telão mostra a apresentação de Violette. — Vandella decidiu mostrar que gosta de ousar em suas mágicas! — O telão mostra Vandella jogando o coelho no tanque de piranhas. — No final, o garoto peido foi escorraçado por nossos estagiários. — O telão sobe, revelando Aurora. — Hoje, teremos um desafio refrescante, até porque, nada melhor do que um dia de verão! Aqui no Drama! Total! O Castelo Assombrado!

— Meninas, acordem! — May disse, balançando Catherine na cama. — Nós temos que preparar o café da manhã!

— Será que dá pra as clones da Ashley Tisdale falarem um pouco mais baixo? Eu não consigo me concentrar no meu sono da beleza. — Vicky disse, levantando a máscara de dormir de seu rosto.

— Parece que esse sono da beleza já perdeu o efeito em você faz tempo! — Rocky comenta e Catherine e May riem.

No confessionário — Essa segregação de dormitório feminino e masculino foi de longe a pior ideia que a Aurora podia propor! — Vicky disse, cruzando os braços com raiva e o confessionário acaba.

— Eu me pergunto porque nós ainda temos que preparar o nosso café da manhã se as equipes já foram fundidas. — Catherine comenta, bocejando. — A Vandella se levantou antes de nós?

— A Vandella se levantou antes do dia amanhecer e não voltou depois, ela parece ter algum tipo de “conexão” com a noite. Acho melhor você ficar de olhos abertos, Cathy! — May brincou, tentando controlar seu riso.

— O-o que você está insinuando, May? — Catherine perguntou, corada.

— As bonitas ainda não levantaram? O café da manhã não vai ficar pronto sozinho! — Penny disse, entrando no quarto com sua nova aparência.

— “Bonitas”? — Vicky dá uma risadinha. — Que piada!

— É melhor seguir teu rumo, jaguatirica! Ninguém tá afim de ouvir cacarejo hoje não! — Penny disse, colocando as mãos na cintura.

— Sabe o que os telespectadores não estão afim? — Vicky perguntou, levantando uma mecha de cabelo de Penny. — De ver vocês com esse visual ridículo! Da próxima vez que vocês precisarem de um conselho de moda, podem pedir pra mim, eu não mordo! — Ela faz um tom de voz irônico e vai para a cozinha de pijama.

— Ah, coitada! Vai lá preparar o omelete porque pelo visto faz tempo que a sua franga não voa. — Penny disse, se virando na direção da porta que Vicky estava saindo e fazendo twerk até o chão enquanto todas riem.

— Ela é a única pessoa que não percebe que se veste igual uma mendiga com essas saias de xadrez e esse papel crepom no cabelo. — May afirma e as outras riem.

No confessionário — É impressão minha ou essa nova aparência fez a May agir igual a Vicky? Eu não gosto dela, mas achei esse comentário da May de extremo mal gosto! — Catherine suspira e o confessionário acaba.

A cena muda para a cozinha.

— Como assim? Nós não tinhamos que preparar o café da manhã? — Vicky perguntou indignada, colocando as mãos na cintura.

— Falou bem, “tinhamos”! — Troye disse, carregando uma bandeja com 5 pratos. — A Aurora disse que estava dando muita moleza porque nós estávamos nos atrasando no café da manhã e que dessa vez ela não ia deixar passar, então parece que você não vai ter o que comer, “princesa”. — Ele piscou para Vicky de um jeito irônico e subiu a escada.

A voz de Aurora soa por todos os cantos da casa. — Olá! O desafio de hoje será no jardim, então venham para cá agora mesmo! — Os alto-falantes se desativam.

— Ah, mas eu vou tirar essa história do café da manhã a limpo agora mesmo! — Vicky disse, subindo as escadas batendo os pés com força.

A cena muda para o jardim, onde Catherine, May, Rocky e Penny estão com sua nova aparência e Violette está despenteada e com olheiras profundas.

— Onde você estava? — Vicky perguntou, cruzando os braços e encarando fixamente nos olhos de Violette.

— Depois da minha apresentação de balé no show de talentos, as minhas pernas ficaram cansadas, então eu decidi imitar a Ella e dormir de cabeça pra baixo pendurada no cabide do guarda-roupa, mas agora minha coluna não para de doer! Ui! — Ela disse, massageando as costas.

— Olá competidores queridos! Hoje teremos mais um desafio de busca! Nós escondemos uma haüyna, um mineral tectosilicato no nosso cenário baseado na Polinésia! — Aurora esticou os braços, mostrando um cenário perfeitamente detalhado com uma aparência que lembrasse a Polinésia. — Sem jogos dessa vez, o primeiro competidor que encontrar a haüyna e trazê-la para mim será o vencedor!

— Nós temos um assunto a tratar antes disso! — Vicky disse, interrompendo o discurso de Aurora. — Que história é essa de que se nós não acordarmos mais cedo pra preparar o café da manhã nós ficamos sem?

— São as regras do jogo, querida! Agora que as equipes já se tornaram uma, não tem necessidade de esperar todos acordarem e prepararem um café da manhã em conjunto, é cada um por si! — Aurora respondeu e todos riram. — Além disso, vocês estavam demorando muito e fazendo a maior lambança na cozinha.

— Mas esses desafios de busca já encheram, nós temos que rodear o castelo todo atrás de pistas que estão sempre escondidas nos mesmos lugares e no final sempre tem algo que nos atrapalha. — May disse, fazendo Aurora bocejar.

— Vocês não tem que questionar nada, a rainha manda e os súditos obedecem! Por isso o desafio de hoje se limita ao cenário da Polinésia, tudo que vocês precisam encontrar está aqui e nada mais. Vão ficar reclamando de barriga cheia também? — Todos ficaram em silêncio. — Ótimo. Que vença o melhor! — Aurora disse, apertando a buzina enquanto todos correm na direção do cenário.

— Vicky! Amiga! O cenário não é desse lado! — Violette gritou.

— Eu estava tão apressada que esqueci algo no quarto que é muito importante, não vou demorar!

— Se você quisesse absorvente emprestado era só me pedir! — Violette gritou mas foi cortada por Aurora.

A cena muda para o dormitório leste, com Vicky entrando debaixo de sua coberta.

— Eu tenho certeza que o deixei aqui… — Ela disse, tentando encontrar o celular a qualquer custo. — Achei! Vamos ver se você consegue rastrear dessa vez pra ver se pelo menos faz algo de útil.

Vicky tropeça em um baú ao lado da beliche de Vandella e quase cai.

— Eu não tinha notado isso aqui antes. Que interessante… — Ela disse, abrindo o baú. — Não! Isso é muito interessante…

De volta para o jardim.

— Será que a tal haüyna está dentro desse vulcão? — Violette perguntou para si mesma, se desequilibrando e caindo dentro do vulcão. — Ei! Laranja não combina com o meu estilo!

— Francamente? Eu imaginei que esse desafio seria mais fácil já que nós só podemos procurar pelo cenário, mas dessa vez a Aurora se superou, eu não consigo encontrar esse mineral em lugar nenhum! — Rocky disse, totalmente suada.

— Vamos! — Damian disse, balançando um coqueiro cenográfico para ver se o mineral cai. — Aparece, não é tão difícil!

— Alguém viu a Vandella? — Catherine perguntou. — Meu Deus! Hoje ela não para quieta.

— Ei! Eu estou presa aqui! — Violette gritou e foi respondida com um pedaço de corda que a puxou para cima. — Vicky!

— Eu consegui o que procurava, agora as coisas vão ficar bem mais fáceis. — Vicky disse com um olhar malicioso.

— Tipo assim, você tem certeza absoluta de que esse mineral foi escondido nesse cenário? — Penny perguntou e Aurora assentiu com a cabeça, tomando água de coco.

— É melhor nós criarmos objetos usando coisas espalhadas pelo cenário, talvez seja mais rápido. — Troye sugeriu.

— Acho melhor não! — May respondeu. — Se lembra de quando participamos do RPG que a Aurora reclamou do cenário danificado? É mais fácil nós usarmos algo lá de dentro se quisermos facilitar.

— Mas os casos são diferentes, nós não vamos danificar os objetos que fazem parte do cenário, apenas vamos usá-los ao nosso favor.

— Mesmo assim, você conhece aquele ditado, “quem arrisca não petisca”! — Rocky disse, amarrando os box braids em um coque.

— Na verdade o ditado é “quem não arrisca não petisca” e é justamente o contrário da ideia que você quis expressar, já que ele diz que devemos nos arriscar para alcançar triúnfo e glória, mesmo se formos expostos à derrota.

— Por que esses paspalhos continuam trabalhando juntos? Será que eles não sabem o significado de “cada um por si”? — Vicky perguntou, amarrando a corda que havia conseguindo em um bambu cenográfico e usando para escalar uma montanha cenográfica, do mesmo jeito que os alpinistas fazem com a machadinha para gelo.

— Eu não entendo! Por que essa montanha é tão escorregadia? — Violette perguntou, tentando escalar a montanha e escorregando devido aos resíduos líquidos do vulcão.

— Ótimo! Aqui de cima deve funcionar. — Vicky disse, escondendo o celular de vista para as câmeras. — Finalmente as coordenadas! — O celular mostrava apenas um ponto azul em meio a uma malha quadriculada. — Mas isso pode significar qualquer coisa, celular estúpido! E eu ainda nem acabei de pagar as prestações.

— O que é isso? — Rocky perguntou, apontando para a areia estremecendo, até Vandella surgir, derrubando May e Troye.

— Você estava procurando a haüyna debaixo da areia? Como você conseguiu essa proeza? — May perguntou.

— … — Vandella mantém o silêncio.

— Eu não quero procurar essa tal de haüyna, o que eu quero é colocar uma canga nessa areia e ficar admirando o céu! — Penny disse, deitando na areia.

— Será que se nós escavarmos nessa areia encontramos água?

— Nós não estamos na praia, Cathy. — Troye respondeu.

— Vicky! — Damian gritou, acenando os braços em cima do coqueiro.

— Olhem os pombinhos, gente! — May dá uma risada leve.

— Pessoal… eu acho que essa não é a melhor hora para nós deitarmos na areia e ficar admirando o tempo, nós estamos no meio de um desafio.

— Relaxa, Cathy! Nós só estamos relaxando, daqui a pouco voltamos a procurar. — Rocky disse.

— … — Vandella colocou a mão no ombro de Catherine.

— Eu estava aqui pensando, se lembra de quando nós visitamos o quarto dos Golfinhos e o piso deles era um vidro com areia por baixo? Será que não foi aquela areia que a Aurora usou nesse desafio depois de ter feito a mudança nos quartos? — Violette perguntou.

— Eu prefiro nem imaginar essa hipótese. — Vicky disse enojada, andando na areia com a ponta do pé.

— Aonde você vai, Troye? — Penny perguntou.

— Mas é claro! Como eu não percebi isso antes? — Troye comentou, pulando dentro de um Tiki.

— Isso é o que eu estou pensando? — May questionou.

— Aqui está! — Ele saiu de dentro do Tiki com haüyna nas mãos. — Deus Tiki é um Deus da Polinésia que é fisicamente representado como uma figura ancestral polinésia, a Aurora sempre faz esse tipo de associação durante os desafios.

Aurora bateu palmas.

— Bom, é óbvio pra todo mundo que o Troye ganhou a imunidade, e sabem o que isso significa? Que nós vamos fazer uma visita ao porão em mais uma cerimônia de eliminação.

— Eu sabia que você conseguiria, meu príncipe! — Vicky disse, beijando Troye intensamente na frente de todos.

— O que é isso? — Catherine perguntou, boquiaberta.

— Troye! Desde quando você tem esse tipo de intimidade com a cascavél? — Penny perguntou, cruzando os braços.

— M-Mas… foi ela que me beijou!

May saiu correndo em direção ao interior do castelo.

— Vicky! O que significa isso? — Damian perguntou, trêmulo.

— Pra quem não gostava dela, você parece bem incomodado. Ah, espera! Você só se manifesta depois que a verdade foi jogada na roda, não é garanhão? — Rocky provocou.

— Não me faça rir, Damian! Você acha mesmo que eu gosto de você? Alguém que precisa de permissão dos pais até pra ir na esquina? Você foi apenas a minha chave para eliminar os Gorilas um por um!

— E-E e aquela noite no quarto das Borboletas? Aquilo não significou nada pra você?

— E eu que pensei ter sido clara o suficiente.

— Ele mesmo se entrega. — Penny dá uma risada leve.

— Mas gente, que baixaria! — Catherine disse, ainda perplexa.

— …  — Vandella manteve o silêncio.

— Sakina estava certa, todos estavam certos, você é mesmo diabólica! — Damian disse, indo em direção ao interior do castelo.

— Por essa ninguém esperava! — Aurora comentou. — Vocês filmaram tudo? Temos que escolher os melhores ângulos quando isso for ao ar. — Ela perguntou aos estagiários.

A cena pula para o porão, onde todos estão reunidos, encarando Vicky que apenas ignora o destaque lixando as unhas.

— Quando eu chamar seu nome, levante e pegue seu brioche. Quem não receber o brioche esta noite, deve imediatamente voltar a dama de ferro, o que é um caminho sem volta! Isso significa que estará fora da competição.

— Anda logo com isso! — Penny disse, encarando Vicky com uma expressão satisfatória.

No confessionário — Eles acham que me cercaram, tadinhos! — Vicky pega uma chave de fenda e desencadeia uma caixa. — Vamos fazer algumas mudanças para deixar as coisas mais interessantes… — Ela retira os votos de todos da caixa.

— O primeiro brioche vai para… — Todos ficam em silêncio. — May! — Ela joga um brioche na mão de May. — Damian… e Penny! — Ela joga brioches nas mãos de ambos. — Troye… e Violette! — Ela joga um brioche para os dois. — Catherine e Vandella! — Ela joga brioches nas mãos das garotas.

— Isso! — Catherine comemora.

— Um brioche, duas jogadoras. Rocky, e Vicky. Uma de vocês passará a última noite no castelo assombrado. Vicky, você beijou Troye sem que ele concedesse e causou o maior escândalo fazendo Damian cuspir a força seu relacionamento as escondidas. Rocky, eu não sei o porque, mas você foi uma das mais votadas da noite. E o último brioche vai para… — O clima fica tenso por instantes. — Vicky!

— Eu não acredito nisso! — Penny exclamou.

— Não acredito! Com certeza houve um mal entendido. — May comentou, chocada.

— Não, não houve mal entendido nenhum! Eu baixei a guarda, esqueci que esse castelo na verdade é um ninho de cobras, que te devoram justamente quando você mais precisa delas! — Rocky disse, se levantando com raiva.

— Rocky, eu tenho certeza… — Troye estava prestes a dizer algo, mas foi rapidamente interrompido por Rocky.

— Não! Eu não preciso da sua “certeza”.

— Já acabou o espetáculo? — Aurora perguntou, batendo palmas. — Estagiários, vamos acabar logo com isso, levem-a para a dama agora mesmo!

— Vicky! — Antes que os estagiários arrastassem Rocky para a dama, Todd surge magro, sujo e com as roupas rasgadas.

— Todd! Meu Deus! Onde você estava? — Catherine perguntou, com as mãos cobrindo a boca.

— Toddy! — Violette exclamou com um sorriso no rosto.

— Vicky, não tem pra onde você correr, você perdeu!

— Do que ele está falando? — May perguntou.

— Se o Todd está de volta, isso vai desrelugar o número de competidores, então ninguém será eliminado dessa vez. — Aurora disse, batendo a porta da dama com força.

— E então? Parece que temos assuntos pendentes. — Ele disse, encarando fixamente nos olhos de Vicky.

A cena muda para o dormitório feminino.

— Meninas! Vocês também ouviram esse barulho? — Rocky disse em um tom baixo, quase um sussurro.

— Sim. Alguém está tentando abrir a porta! — May comentou, fazendo com que todas olhassem na direção da porta, admirando o barulho da porta se abrindo.

Violette apontou sua lanterna na direção da porta, revelando o rosto de uma garota morena com olhos verdes.

— V-Vandella! É você mesma? — Catherine perguntou.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória