FANDOM


— No último episódio de Drama Total O Castelo Assombrado! Os competidores foram surpreendidos pelo apagão que os fez trocar de quartos, a mistura de times que fez com que novas amizades se formem — O telão mostra uma cena de Lizzie e Hillary e após isso, dos competidores abraçando Luke — e que nossa querida preppie encarasse a eliminação. — O telão mostra Bethany desaparecendo dentro da dama de ferro. — E hoje, nós teremos caras antigas retornando e muito drama em DRAMA! TOTAL! O CASTELO ASSOMBRADO!

Formando uma fila para o banheiro masculino, Law, Logan, Luke, Tigre, Todd e Troye esperam usando apenas toalhas para se cobrir. Law bate incessantemente na porta esperando resultados enquanto os outros garotos viram os olhos de puro incômodo. 

— Damian, apressa logo! — Law grita, usando sua mão livre pra segurar a toalha. — Um homem de verdade não precisa de mais de trinta minutos em um banheiro. Quanto narcisismo em uma pessoa só.  

— Calma! — Damian finalmente sai do banheiro, usando uma toalha muito curta e outra em seu cabelo, que ele ajeita com suas mãos. — Manter minha aparência é mais difícil do que parece, precisa de relaxamento, calma... — Ele explica, balançando as mãos lentamente o suficiente pra Logan notar algo. 

— O que é isso nas suas mãos? — Logan pergunta. 

— Isso... é.... bom... gel! Isso aí, gel! Pra meu cabelo perfeito! Duh! — Ele vai embora, corado. 

— Estranho... — Tigre comenta. — Por que alguém colocaria gel no cabelo e depois iria cobrir com uma toalha? — Seu comentário faz com que todos segurem a risada. 

Enquanto isso, dentro do quarto dos Golfinhos. May usa um paninho azul claro pra limpar algum tipo de aparato quadrado, que lentamente muda de uma cor enferrujada pra um tom de preto. Catherine assistia isso sentada ao seu lado, tentando se segurar para não perguntar o que era aquilo e onde May achou. Rocky adentra no quarto, totalmente suada e usando roupas de ginástica, deixando Lizzie enojada.

 — Por que você está tão suada? Tava puxando carrinho de mão na feira? — Ela comenta, tapando o nariz. 

— Ha, ha, ha, muito engraçado. — Ela refuta com sarcasmo. — Estava treinando, o próximo desafio pode ser algo sobre agilidade, resistência ou força física e quero estar preparada, diferente de você, que só veio pra competição pra ficar o tempo todo fofocando sobre coisas fúteis com aquela filhinha de papai das Borboletas. 

— Meu amor, estamos num reality show apresentado por uma celebridade tipo A, pelo menos uma favelada que nem você podia apresentar um pouco de educação ao próprio time e não sair por aí andando que nem uma pirada da selva, já basta comer que nem uma troglodita. — Ela comenta. — Além disso, Hillary pode não ser a mais esperta ou até depender do dinheiro dos pais, mas pelo menos ela tem classe e estilo, algo que você deveria aprender um pouco. 

— Primeiro, você quer falar de classe mas usa esses termos chulos em uma discussão, já perdeu a razão. Segundo, a partir do momento em que você assinou o contrato de participar do reality já deveria saber que nós temos o direito de andar por aí como quisermos e ninguém tem o direito de reclamar ou palpitar em relação a isso. Terceiro, o modo em que eu ajo durante à mesa não diz respeito a ninguém daqui, muito menos a você. Quarto, é melhor você deixar essa preguiça de lado e começar a fazer alguma coisa de útil, caso contrário, é só uma questão de tempo pra você ser a próxima a entrar naquela dama, e eu faço questão disso.  — Ela refuta, fazendo com que as duas garotas riam e que Lizzie se estresse. 

— Ótimo, vamos ver se você cumpre com suas palavras depois do desafio de hoje. — Ela deixa o quarto, batendo a porta com raiva. 

— Nossa, que medo... — Ela se vira para May. — O que é isso, May? 

— Ah, isso? É uma câmera que eu achei no quartinho de ferramentas. — Ela mostra a câmera para as duas garotas. — Ela consegue filmar, mas só pode manter um vídeo por vez e quatro fotos. É útil, mas tem suas limitações, eu já tenho meus planos pra ela. Você já deve saber o que é. 

— Vicky. — Ela fala, sem muita demora para realizar. 

— Exato. — Ela liga a câmera. — Só basta um vídeo dela fazendo maldades e eu consigo convencer todo mundo do que ela realmente é. Não vamos ter que aturar mais nenhuma peste. — As três garotas olham fixamente para a câmera, com um olhar sínico e quase maldoso. — Ela vai ver... 

Hillary acorda desorientada e com o todo corpo espalhado pelos lençóis, ela se espreguiça enquanto boceja e após perceber que todos já acordaram anteriormente, logo é a próxima a deixar a cabana. 

— Onde vocês estão? — Hillary pergunta bocejando com os olhos quase fechados, olheiras profundas à mostra e saliva escorrendo de sua boca. Ela estava com uma expressão entorpecida e por pouco não caiu novamente em cima dos lençóis, até que Vicky jogou água em seu rosto e sua roupa. — O que você fez? Esse tecido era importado da Itália! — Hillary imediatamente abriu os olhos aos prontos, preocupada com seu vestido e não conseguia controlar o tom de sua voz. 

— O sistema faz com que o time perdedor só um membro masculino e um membro feminino vão ao banheiro por vez, em ordem alfabética. E graças à sua falta de controle sobre seu corpo, precisei esperar para poder ir. — Vicky disse irritada enquanto carregava o papel contendo as instruções. 

— M-Me desculpe, mas a culpa não é minha, você sabe que eu não estou adaptada a esse sistema de time perdedor. — Ela tentou argumentar pacificamente, ainda em estado de choque pelo estrago em seu vestido. 

— Pois agora é que não vai precisar se acostumar, pois a próxima eliminada será VOCÊ. — Ela ameaçou enquanto apontava diretamente para Hillary. — A propósito... — Vicky vira o rosto para a direção de Hillary, com uma expressão repudiante. — esse modelito está fora de moda. — Completou, deixando-a fisicamente boquiaberta e mentalmente irritada. 

A voz de Aurora soa pelos alto-falantes espalhados pelo castelo. 

— Bom dia, queridos competidores. E com prazer que anuncio que o palco agora está aberto para todos, reúnam-se lá em trinta minutos! — A voz cessa. Após todos se reunirem no palco, Aurora apresenta o desafio, sob o grande palco no centro de um salão pequeno, com uma única mesa no centro e duas arquibancadas pequenas aos lados. — O desafio de hoje é uma peça! Testando suas habilidades de atuação e direção, vocês serão jugados em todos os aspectos por mim e por Amber, uma critica da moda e personalidade da mídia que se voluntariou pacificamente para julgar comigo. Não é uma graça de pessoa? Voltando ao assunto, os materiais para as peças serão fornecidos uma única vez, então devem preparar uma lista antecipada e pensar muito bem para não ficar com algo faltando. Vocês podem escolher qualquer peça que quiserem, menos peças obscenas, claro, não quero que me processem. Boa sorte à todos! — Ela começa a deixar o palco, mas de modo desajeitado volta correndo para o microfone. — Quase ia me esquecendo! Para ajudar vocês no desafio, trouxemos de volta algumas das nossas carinhas do passado! Então, preparem-se para isto! — Ela deixou o palco, enquanto Bethany, Bo e Eliott e entravam assustando os outros competidores. 

— Eliott! — Um grito é ouvido por todos, não de um Golfinho, mas de uma Borboleta. Violette, que pula na direção de Eliott o dando um abraço. Eu não achei que você fosse voltar! 

— Violette? Eu não sabia que você sentia minha falta... — Ele cora. — Na realidade, nem sabia que você era minha amiga. 

— E daí? Podemos ser! Seu fofo! — Ela o aperta ainda mais. 

No confessionário. — Eu sempre gostei de gente excêntrica! Mas o Eliott é especial, eu sinto algo diferente... — Ela cora. — Ele é legal... — O confessionário acaba, com Violette dando um sorrisinho

— Não pode ser... — Vicky ficou surpresa e em poucos segundos recompôs sua postura ardilosa, encarando fixamente nos olhos de Bethany. — Por acaso veio buscar a dignidade que esqueceu de levar junto com a sua derrota? — Perguntou ironicamente enquanto bocejava, demonstrando mínima preocupação de ameaça. 

— Guarde as suas piadas para depois amada, vai precisar delas quando estiver espatifada dentro da dama. — Bethany disse despreocupada, jogando o cabelo no rosto de Vicky. 

— A dama é para os perdedores, pessoas que não souberam se sustentar dentro do jogo com suas próprias estratégias. Você foi uma dessas pessoas chéri, já teve o prazer de pisar por lá. Infelizmente, eu sou melhor do que isso, e não passo por onde você já passou. — Vicky provocou, deixando Bethany para trás, que conteve sua raiva. 

— Olá para todos os competidores! Basicamente o desafio de hoje será montar uma peça de teatro! — Amber se apresentava gentilmente enquanto Aurora movia os slides atrás do palco com seu tablet touchscreen. — Tudo será responsabilidade de vocês e cada quesito será avaliado, interpretação, mensagem, iluminação, figurino, coreografia, maquiagem, e o cenário também será estilizado por vocês. Bo, Eliott e Bethany, respectivamente, irão ajudar os membros de sua equipe enquanto ainda estavam na competição dirigindo a peça. O tema será escolhido por vocês mesmos em um consenso, obrigada pela atenção e boa sorte à todos! — Ela se despediu e deixou o palco. 

— Certo, pessoal! Hora de pensar, que peça vamos fazer? — Damian pergunta aos Gorilas, que se ajeitaram em um círculo sentados no chão.  

— A peça onde o cachorro morre. — Vandella opina.  

— Onde você pensa que vai? — Vicky pergunta em um tom agressivo enquanto puxa Todd, que estava prestes a sair do teatro, pela mão. 

— Tomar banho, você ouviu o que ela disse? Interpretação, figurino, coreografia, maquiagem... Isso tudo não vai ficar pronto de uma hora pra outra. — Ele respondeu com uma voz gélida e um olhar frio, largando a mão de Vicky. 

— Preciso de um conselho, acha que devemos confiar "nela"? — Vicky sussurrou e Todd automaticamente percebeu que ela estava falando de Bethany. — Ela já teve acesso as informações do programa do lado externo, e se estiver planejando alguma coisa para nos prejudicar? 

— Não vejo razão para que ela o faça. — Ele disse e logo em seguida cruzou os braços, mantendo ainda um tom de voz gélido. 

— É uma coisa óbvia, questão de princípios, ela foi eliminada, não tem mais chances de ganhar o prêmio, essa participação especial é a brecha que ela tem para desclassificar um dos nossos simplesmente por vingança. 

— Aurora já deve ter pensado em alguma coisa caso Bethany insista nisso. Ela espiona tudo pelas câmeras e com o tablet tem acesso a todas as filmagens com áudio nítido nos quartos das equipes, apenas fique tranquila. — Ele argumentou, Vicky tentou convencê-lo dizendo que não constava nada disso na cláusula mas ele simplesmente a ignorou e foi na direção do banheiro, deixando-a furiosa.

Violette corre na direção de Eliott e o beija, o que o deixa surpreso e também corado. Ele a empurra contra a parede e ambos começam a se beijar desesperadamente enquanto outros competidores olham agoniados.

— Hillary, eu preciso conversar com você! — Vicky disse enquanto se aproximava de Hillary, que estava sentada cabisbaixa e isolada dos outros em um pufe na sala principal.

— O que você quer? Veio me humilhar outra vez? — Ela perguntou com uma voz trêmula e os olhos quase enchendo de lágrimas.

— Eu vim exatamente para falar com você sobre esse assunto. Hillary, me desculpa! Sério, eu fiz aquilo por impulso. É a nossa primeira vez no porão e já era óbvio que isso ia acontecer um dia, é uma competição. Eu fui muito grossa com você e acabei nem me dando conta disso de tão cega de raiva. — Vicky apoiou as mãos sobre as mãos de Hillary e as apertou em um gesto amigável. — Eu estou abrindo o coração pela primeira vez com alguém daqui. Me perdoa, por favor! — Vicky implorava em um tom meigo, até convencer Hillary, que aceitou o pedido de desculpas.

— Não precisava ficar assim tão deslocada dos outros. — Vicky ajudou Hillary a se levantar e colocou a mão em seu ombro. — Dessa vez eu tenho que conversar uma coisa séria com você, que vai depender muito do nosso futuro aqui. Rocky está pagando de amiga solidária e ajudando todos do time dela, ela quer conseguir votos. Rocky e Penny são amigas de infância, tudo que acontece no nosso quarto ela fica sabendo através da Penny. Nós três, eu, você e Violette, devemos nos unir! Só juntas nós temos uma quantidade de votos consideravelmente razoável para quebrar essa corrente. Você concorda em participar dessa aliança? — Vicky pergunta enquanto vira para a direção de Hillary e esfrega o dedo em seu rosto.

— Eu não sei... Preciso de tempo para pensar.  — Hillary responde com um tom calmo de incerteza e os olhos virados para baixo.

— É apenas uma proposta, mas vai influenciar muita coisa aqui dentro. Eu não vou pressioná-la, quero que faça suas próprias escolhas. — Ela diz enquanto segura as mãos de Hillary e a abraça, subindo a escadaria logo em seguida. — Manés. Eles estão em toda parte! — Vicky sussurrou para si mesma com uma expressão angustiante enquanto subia pelos degraus.

A cena muda para o teatro.

— Amber, já decidimos que peça vamos encenar. É uma peça original, o roteiro foi escrito pelo Troye com ajuda da May. A Terra repentinamente sofre uma série de ataques alienígenas e as forças de autodefesa do Japão são as únicas forças armadas com capacidade de detê-los, levando em consideração que os alienígenas passam a transmitir um vírus que mata noventa e sete por cento das pessoas e o objetivo é deixar todos infectados.  — Eliott disse enquanto deixava o script com Amber.

— Vocês vão misturar a cultura japonesa com alienígenas e acrescentar um pouco de sci-fi? É uma proposta bem ousada. Vamos ver o que vocês conseguem fazer... — Ela disse enquanto carimbava o script dando a oportunidade de começarem a se preparar.

— Já está decidido, vocês vão encenar Cinderela. — Bethany disse, tomando a voz e falando pelas Borboletas.

— E quando nós decidimos que iríamos atuar nessa peça, minha filha? Amber deixou bem claro e em bom som que NÓS devíamos escolher o tema em consenso, cê não faz nem mais parte da competição pra começo de conversa, não devia dar pitaco em uma coisa que não lhe faz questão. — Penny não aguentou ficar calada diante da cena e se pronunciou. 

— Acontece que EU estou no comando, eu vou dirigir a peça, sei que o é necessário, sei os materiais que tenho em posse. Cinderela é um conto de fadas clássico, nós podemos jogar em todas as áreas: figurino, dança, iluminação, maquiagem e causar uma boa impressão, por isso acho melhor você se retrair e ficar no seu quadrado pois eu estou representado esse time e tenho senso suficiente para saber o que estou fazendo. — Bethany ameaçou Penny enquanto apontava seu dedo indicador em sua direção.

— Não briguem! Por favor! Ganesh não gosta de brigas ou discussões, elas atraem sentimentos negativos e uma oposição muito forte sobre nós, parem com isso agora! Ganesh é a sabedoria divina que a todos guia e dá liberdade, prosperidade e triunfo. Somos uma equipe, podemos trabalhar como uma? — Sakina disse, separando as duas.

— Os Golfinhos já entregaram o script deles, e as Borboletas estão discutindo, nós temos que aproveitar essa chance e começar a agir antes que a Vicky chegue e coloque ordem nas coisas. — Tigre disse e começou a apressar o roteiro dos Gorilas, despertando a fúria de Damian.

— Por que vocês insistem tanto em falar da Vicky? A menina nunca fez mal para ninguém e vocês falam dela como se ela fosse uma pessoa ruim, duvido que pelo menos um já parou e conversou com ela civilizadamente. — Damian no mesmo momento se levantou do chão perturbado com a conversa.

— Cara, desencana, parece até que cê tá apaixonado. Vicky não é flor que se cheire, a May já nos alertou que ela andou sabotando os desafios à favor das Borboletas e cê viu como ela foi grossa com a gente quando nós esbarramos com ela na entrada do castelo mesmo sem a gente fazer nada.  — Pepper disse tentando convencê-lo.

— Até você, Pepper? Já parou e conversou com a Vicky normalmente ou tudo isso que você disse sobre ela são suposições que você ouviu de outras pessoas? Eu achei que o nosso time fosse uma coisa melhor e não que se baseasse em tudo que os outros dizem, mas pelo visto eu me enganei. — Ele disse com uma expressão aborrecida e saiu com raiva até a sala principal.

— Aí, o que você está fazendo com o script, nós não ficamos um tempão discutindo até decidirmos que ia ser King Kong? — Bo disse irritado, e em seguida, pegou o script das mãos de Tigre.

— Decidimos, mas só King Kong é uma coisa muito rápida e eu quero impressionar, por isso fiz uma alteração ali, outra aqui. Sabe como é, acrescentei um pouco mais de ação! — Tigre disse entusiasmado, sentindo como se a vitória estivesse chegando.

— Gente, eu tô preocupado com o Damian, real. Desde que ele encontrou com a Vicky na entrada do castelo o comportamento dele mudou, agora ele se irrita com qualquer coisa com facilidade e anda mais isolado dos outros, ele nem se importa mais com a nossa opinião. — Luke fez uma observação, desviando o assunto da peça.

— "A distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno, inflama o grande", Roger de Bussy-Rabutin. — Vandella fez uma citação poética e todos entenderam o que ela quis dizer.

— Violette, venha aqui! — Vicky a chamou enquanto a esperava encostada na parede de braços cruzados.

— Qual é o problema Tori? — Violette perguntou, enquanto Vicky limpava enojada com um guardanapo as marcas de beijo de Eliott que ficaram em seu rosto.

— Eu tenho quase certeza que a Bethany está com algum plano para nos prejudicar, mas o Todd está na defensiva e não quer cooperar. Vá lá e tente convencê-lo, talvez a sua naturalidade o faça entender mais rápido. — Vicky explicou irritada com os braços cruzados, esperando que Violette o fizesse, mas ela não entendeu e apenas ficou a encarando.

— Não entendi, a Bethany está contra nós? Por que eu tenho que fazer isso? — Violette perguntou confusa, fazendo com que Vicky pressionasse a mão contra a testa.

 — Não me questione, obedeça. VÁ! — Ela gritou apontando a direção do banheiro para Violette, que correu assustada e com os olhos arregalados.

No confessionário — A Vicky é uma boa pessoa, eu acho. Eu não entendi o que ela quer que eu faça com o Toddy, mas ela não tem más intenções de qualquer jeito. Não é? NÃO É? — Violette perguntava para si mesma confusa e enlouquecida.

— Lizzie, eu preciso de um conselho seu, urgente! — Hillary disse, correndo euforicamente na direção da amiga.

— O que aconteceu? — Ela perguntou sentada em uma poltrona da biblioteca enquanto lixava as unhas.

— A Vicky se aproximou de mim agora há pouco, e ela sugeriu uma aliança com ela e Violette. Ela disse basicamente que Rocky, Penny e outras garotas estão arquitetando para nos eliminar, e que juntas elas acumulam uma quantidade consideravel de votos para nos tirar um por um. O que você acha que eu devo fazer? — Hillary perguntou sussurrando após se sentar na mesa da biblioteca.

— Sim! SIM! — Lizzie gritava e gargalhava de felicidade enquanto segurava a mão de Hillary, que parecia não entender o motivo. — Você PRECISA aceitar essa proposta! É uma questão de condições. A convivência com a Rocky vem ficando cada vez mais insuportável, ela é nojenta, não entende nada de moda e o pior de tudo: é mandona. Ela acha que todos temos que obedecer as ordens dela mesmo sem ter sido eleita a líder da equipe, e Catherine e May são pau-mandados dela.

— Mas... você acha que a Vicky é realmente confiável? — Hillary pergunta preocupada e o silêncio reina na biblioteca por minutos.

— Olha, amiga... eu não sei se ela é realmente confiável, mas você pode se aproveitar da situação. Aceita a proposta dela e forma uma aliança com as outras, mas pede uma garantia de que a Vicky não vai te eliminar até a fusão de equipes. Vocês podem focar em um alvo só das três e você vem aqui me contar, eu voto anonimamente e com os votos nós eliminamos uma!

— Finalmente te encontrei! — Bethany disse enquanto empurrava a porta da biblioteca com força, gerando um grande barulho. — Hillary, vá para o teatro, AGORA! Os Golfinhos e os Gorilas já entregaram o script deles e a Sakina já começou a confeccionar nossos trajes. — Ela disse enquanto agarrava Hillary à força pelo braço, que apenas acenou para se despedir de Lizzie.

— Que peça nós vamos interpretar? — Hillary perguntou enquanto anda ao lado de Bethany na direção do teatro.

— Cinderela, já está decidido. Só faltam você e a Vicky chegarem para nós agilizarmos os preparativos, Sakina está costurando os trajes, Todd está enfeitando o cenário, Violette está preparando a maquiagem e Penny está direcionando as câmeras. A propósito, você ficou com o papel principal, aproveita e começa a decorar suas falas logo. — Ela disse entregando o papel de falas para Hillary e saiu andando amargurada.

No confessionário — Essa foi a maior injustiça de todos os tempos! Eu consigo cumprir com todos os meus horários, organizar esse bando de incompetentes desajeitados em última hora e mesmo assim fui eliminada. Mas tudo tem sua hora, os humilhados serão exaltados. — Bethany disse com as pernas cruzadas e as mãos apoiadas na cintura enquanto olhava fixamente para a câmera.

— Ora, mas vejam quem já chegou... — Bethany disse em um tom debochado e gargalhava enquanto olhava para Vicky, que já estava vestida com a roupa de Lady Tremaine.

— Amber especificou quando disse que NÓS deveríamos decidir qual seria o tema, nós se refere a equipe inteira. Eu não estava aqui, Hillary também não e Todd muito menos, então não tem motivos para que essa peça seja validada. — Vicky disse enquanto se posicionava na frente de Bethany com os braços cruzados.

— Acontece que o script já foi escrito e entregue, Todd já começou a decoração do cenário, Sakina já confeccionou alguns trajes e nós não temos mais tempo para mudar. Se vocês insistirem nisso a peça será anulada e as Borboletas perderão o desafio. — Ela disse enquanto passava um batom, Vicky ia estapeá-la mas foi segurada por Sakina.

— É só esperar o momento certo, tenho fé de que vai ser hoje. — May disse confiante, já vestida de gueixa e sentada no palco apenas observando a cena com a câmera ao seu lado, mas mantendo sua visão direcionada especificamente para Vicky.

— Ih, que baixaria! Se os olhos da May fossem uma metralhadora, Vicky não estaria aqui para contar a história agora... — Troye comentou enquanto assistia de longe junto com os outros Golfinhos.

— Contar a história literalmente né? — Law tentou fazer uma piada para descontrair o clima mas foi ignorado.

— A May está mesmo determinada em pegar a Vicky em ação, né? — Catherine perguntou gentilmente para Rocky, perdendo sua timidez aos poucos.

— Sim, não tiro os motivos dela. — Rocky respondeu com um sorriso no rosto. — Mas... aonde a Lizzie foi parar? Eu só espero que não seja ideia daquela loura nos fazer perder o desafio, senão eu nem sei o que eu faço.

— Tenho certeza de que daqui a pouco ela aparece. — Eliott disse, se juntando a conversa.

— Eu estou aqui. Não perderia NADA para ver a cara de vocês hoje. — Lizzie disse em um tom provocante enquanto passava na frente de Catherine, Eliott e Rocky com um sorriso malicioso.

— Vicky, eu preciso conversar com você! — Hillary disse enquanto corria até a direção de Vicky e as duas foram para o canto do teatro.

— Pode falar flor, estou te escutando. — Vicky disse com uma voz meiga e um olhar ingênuo.

— Eu pensei melhor sobre a sua proposta, e finalmente cheguei a uma conclusão. Eu aceito fazer parte da sua aliança, mas preciso de uma garantia para ter certeza de que posso confiar em você.

— E que garantia seria essa? — Vicky perguntou surpresa, achando que o jogo já estava ganho.

— Eu preciso ter certeza de que vocês não vão votar em mim até a fusão de equipes. Caso contrário, o nosso acordo está automaticamente desfeito. E de preferência, vai ter que me ajudar também a manter a Lizzie até a fusão de equipes. — Hillary propôs as condições e Vicky levou alguns segundos para pensar, mas acabou aceitando. As duas apertaram as mãos para selar a aliança.

— Todos os scripts já foram entregues. Vocês tem apenas quarenta minutos para terminar os detalhes menores, customização de trajes, levantar os cenários, decorar suas falas, ensaiar a coreografia e o que vocês quiserem acrescentar. Lembrando que vocês apresentarão a peça em dois formatos: o formato digital, será gravado depois que os preparativos forem finalizados, vocês terão um estúdio para editar onde poderão colocar os efeitos especiais e logo após a Amber assistir o formato digital vocês irão apresentar o formato físico, onde a peça será encenada ao vivo. Boa sorte a todos e obrigada pela atenção! — Aurora disse no microfone para que todos escutassem e logo sentou-se para que Amber pudesse falar.

— As peças que vocês escolheram foram as seguintes: as Borboletas Deslumbrantes interpretarão a versão Disney de Cinderela, os Golfinhos Sábios interpretarão uma obra original intitulada Invasão Alienígena ao Japão e os Gorilas Monstruosos interpretarão uma adaptação de King Kong com Capitão América. A partir de agora vocês não poderão mais trocar de peça. Boa sorte a todos e que vença o melhor! — Amber disse e logo após ser aplaudida saiu junto com Aurora para o auditório.

No confessionário — Não preciso de sorte, eu tenho talento. — Lizzie disse olhando fixamente para a câmera enquanto lixava as unhas.

Todas as equipes conseguiram terminar os detalhes de decoração antes dos quarenta minuto. Os papéis das Borboletas Deslumbrantes ficaram definidos como:  Hillary como Cinderela, Todd como Príncipe Encantado, Violette como Fada Madrinha, Penny como Drizella Tremaine, Sakina como Anastasia Tremaine e Vicky como Lady Tremaine. Os Golfinhos Sábios ficaram definidos como: May como Nara Yoshida, Rocky como Aika Yamaguchi, Lizzie como Marian Meiry Cibele de Bolda de Gasparri, Catherine como Emi Ishida, Troye e Law como E.T. Os Gorilas ficaram definidos como: Tigre como King Kong, Vandella como Ann Darrow, Logan como Carl Denham, Luke como Jack Driscoll, Pepper como Hilda Peterson e Damian como Steven Rogers.

— Que roupa é essa? Você gravou com essa roupa? A Fada Madrinha não usava esse tipo de vestimenta. — Vicky interrogou Violette enquanto analisava sua fantasia. — E esse tecido é seda pura. Como explica isso, indiana?

— A Violette insistiu para que eu fizesse o traje de Fada Madrinha do jeito dela, ela disse que o antigo era muito cafona e desbotado e que ela ia ser uma Fada Madrinha moderna e antenada.

— Que moderna e antenada o que, nós não precisamos disso. — Bethany disse com o megafone enquanto direcionava todos os membros das Borboletas para o auditório.

— Eu realmente não vi problema quando ela pediu, Amber não citou que era proibido fazer uma mudança ou outra na confecção de trajes, mas sinto muito que vocês não tenham gostado. — Sakina se desculpou com um gesto indiano.

— Aí, parem de pressionar a garota por nada. Amber não nos disse para fazer as fantasias exatamente iguais aos dos personagens que iríamos interpretar, até porque isso é impossível, e de qualquer jeito nós já gravamos o formato digital, não podemos fazer mais nada. — Penny a defendeu e arrastou Sakina para seu lado.

As Borboletas foram a primeira equipe a terminar o formato digital e o formato físico e tudo ocorreu bem, apenas a troca de olhares indiretos entre Penny e Vicky não foi planejado durante as gravações. Depois foi a vez dos Golfinhos, todos fizeram uma atuação excelente, apenas May que estava um pouco enferrujada por estar com sua cabeça em outros assuntos e Catherine que gaguejou devido a sua timidez. No meio da apresentação, Vicky atraiu Herbert para dentro do auditório e o mesmo acabou interrompendo algumas cenas da apresentação, o que fez com que repetissem a mesma cena. Os Gorilas foram os últimos a terminarem, apesar de terem ido bem no formato digital, o formato físico foi um desastre. Não tiveram ajuda da edição e Vicky cortou partes do cenário que acabaram esmagando Luke e Pepper durante as gravações.

— Nós já decidimos qual é a equipe vencedora. — Amber disse carregando um envelope enquanto os membros de todos times estavam reunidos no teatro alguns passos a frente. — A apresentação das Borboletas Deslumbrantes foi divina. Transmitiram emoção durante a canção, arrasaram na coreografia, levaram os detalhes ao extremo e até as maquiagens e fantasias dos personagens foram réplicas, além do conto escolhido ser um clássico. A decisão dos Golfinhos foi arriscada, um script desenvolvido em última hora, mas a mistura dos elementos da peça foi interessante. A maquiagem ficou muito detalhada e realística, melhor até que a maquiagem das Borboletas, além do arraso no show de luzes e efeitos especiais, embora o burro tenha causado alguns problemas técnicos ao vivo. A apresentação dos Gorilas foi sem dúvidas a pior. Uma atuação forçada, um enredo exagerado e ainda teve o imprevisto da queda do cenário que acabou ferindo dois competidores. Mas a equipe vencedora são oficialmente as Borboletas Deslumbrantes. — Amber disse enquanto revelava o envelope, que estava escrito o nome das Borboletas Deslumbrantes, que comemoravam e festejavam enquanto Vicky olhava com uma expressão maquiavélica e um sorriso debochado para os times adversários.

— Engraçado é que a equipe vencedora foi a única que não teve nenhum tipo de imprevisto de última hora que atrapalhasse na atuação, né? Suspeito, muito suspeito... — May fez uma observação, deixando o clima tenso.

— Quer dizer que nós somos atenciosos o suficiente para corrigir erros e falhas antes da atuação final. Pena que não posso dizer o mesmo da sua equipe, perdedora. — Bethany disse enquanto ficava cara a cara com May.

— Já chega, o tempo de vocês acabou! — Aurora estalou os dedos e três seguranças entraram para acompanhar os eliminados até a saída. Violette e Eliott deram um beijo de despedida, Bethany não quis ir e foi arrastada enquanto Vicky mandou beijos e acenou, Bo disse que não precisava ser acompanhado então apenas saiu.

— O assunto de vocês pode até ser força, mas fiquem bem longe de atuação. Os nomes que irei falar a seguir estão salvos da eliminação e continuarão na disputa, enquanto algum outro sentirá a sensação de estar sob a dama de ferro. — Ela disse com as mãos entrelaçadas pelas costas e um tom sério, porém macabro. — Pepper!

— Eta sô! — Antes que ela comemore de pé o brioche entra em sua boca e é digerido com uma mordida.

— Luke e Logan!

— Ufa! — Logan suspira enquanto segura seu brioche, enquanto o brioche de Luke passa longe e acaba caindo no chão do porão.

— Vandella!

— "O melhor tempero da comida é a fome.", Cícero. — Vandella faz uma citação enquanto segura seu brioche.

— Damian, você foi o protagonista da peça de seu time e seu papel carregava uma grande importância na ficção, qualquer erro seu de atuação pode ser considerado o estopim para a derrota da equipe. Tigre, você decidiu adaptar o tema que vocês iriam interpretar em última hora, além de causar desordem entre os membros. Mas quem se salva é... — O clima fica tenso por minutos, Luke começa a roer as unhas, Pepper fica apreensiva e todos com exceção de Vandella ficam preocupados. — ...você, Damian!

— Mas eu só queria ajudar... — Tigre se levantou cabisbaixo.

— Pois não conseguiu. — Ela não se preocupa em demonstrar afeto com a tristeza de Tigre e apenas o acompanha em direção a dama.

Todos seguem Aurora até a dama e se despedem de Tigre, uns com um abraço e outros com um aperto de mão. A dama é muito estreita para sua estatura alta e Aurora o empurra com dificuldade até seu corpo caber perfeitamente.

— E pode voltar a fazer a dança da chuva, perdedor! — Aurora o enxota com a mão direita e em seguida fecha as portas da dama. — Eu ia dizer para vocês se despedirem de seu colega, mas vocês já fizeram isso. — Aurora aperta um botão em seu tablet e a fumaça sobe, quando aberta, Tigre não está mais lá dentro.

— Isso foi tudo! Podem esperar ansiosamente para o próximo episódio de, DRAMA! TOTAL! O CASTELO ASSOMBRADO!

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória